Roberto Negro

Piano



Pianista e compositor Roberto Negro nasceu em Torino e cresceu em Kinshasa, mais tarde estudando em Chambéry e depois em Paris.

Um membro linchpin do grupo baseado em Nova-Orleães. Tricollectif fundado em 2011. Roberto Negro alimenta-se em interseções e encontros: teatro (Cie Les Veilleurs), vocais (Élise Caron, Xavier Machault) e uma apetência por duos ( Théo Ceccaldi, Émile Parisien). Inabitado pelos visuais e pelas dimensões narrativas, suportado pelo liriccismo derivado das suas origens italianas, a sua música absorve todos os seus materiais musicais, derretendo-se num discurso sensível, serpenteando entre a travessura e a excelência artística. Roberto Negro ganhou o prémio “Albúm Sensasional do Ano” no Victoires du Jazz no ano de 2018 pelo seu trio, Dadada, e foi votado o “Artista Favorito” pela academia Charles Cros em 2017. Roberto lançou o seu primeiro projeto a solo no ano de 2018, Kings and Bastards, acompanhado pela criação visual de Alessandro Vuillermin, com álbum lançado pela CamJazz. Em 2020, Roberto Negro lançou Papier Ciseu, onde o seu trabalho como compositor se traça cada vez mais pelo uso de eletrónico.


Participações