Carlos "Zíngaro"

violino



BIOGRAFIA:

De 1953 a 1965, Carlos Zingaro teve uma formação clássica no Conservatório Nacional, em Lisboa e durante dois anos (1967/1968) estudou órgão de igreja.

Durante a década de 60, Zíngaro foi membro da Orquestra de Câmara da Universidade de Lisboa. Em 1967 formou os Plexus, o único grupo português a desenvolver, naquela altura, uma abordagem baseada na música contemporânea, na improvisação e no rock.

Carlos “Zíngaro” é uma das mais importantes figuras no que respeita à prática da improvisação com o violino, ao nível de Billy Bang, Mark Feldman, Takehisa Kosugi ou Dominique Pifarely. À vontade tanto em situações “avant garde” como no mais formal jazz e até no rock, pelo qual de resto passou, vem tocando com muitos dos mais importantes músicos da cena internacional, de Lee Konitz a Otomo Yoshihide, passando por Anthony Braxton, Barre Phillips, Daunik Lazro, Derek Bailey, Joëlle Léandre, Jon Rose, Kent Carter, Ned Rothenberg, Peter Kowald, Roger Turner, Rüdiger Carl, Dominique Regef, Evan Parker, Günter Müller, Andres Bosshard, Jean-marc Montera, and Paul Lovens. Em paralelo, firmou o seu nome nas áreas da dança e do teatro, como compositor de cena.

LINKS:

http://en.wikipedia.org/wiki/Carlos_Zingaro


Participações


JR 042 CD

Turquoise Dream


JR041 CD

Fail Better!


JR038 CD

Fonte Grande


JR 040 CD CD

Goes Without Saying, But It's Got To Be Said


JR 039 CD CD

Perspectrum


JR 037 CD

Fish Wool


JR 036 CD

Corda Bamba


JR 035 CD

Pareidolia